sexta-feira, 23 de julho de 2010

Olhar do adeus




A lua cai mansa e serenamente
Meus olhos vagos e contemplativos
Acompanham a vertigem do adeus.


Ianê Mello

7 comentários:

  1. postei algo parecido uma vez..
    é o que acho também..
    bjs.Sol

    ResponderExcluir
  2. Gostei imensamente da "vertigem do adeus": uma expressão singular.

    ResponderExcluir
  3. Solange e Gerana,

    Obrigada pela presença e comentário.

    Bjs.

    ResponderExcluir
  4. Adorei, Ianê, o poema fluiu!

    Beijos.

    ResponderExcluir
  5. Guilherme,

    obrigada pela presença e comentário.

    ResponderExcluir

Aqui tens um pouco de mim,
dessa viagem ao meu interno
Deixe aqui um pouco pra mim
e partilharemos momento eterno.

Boa viagem!